domingo, 6 de dezembro de 2015

Bonequeiras Sem Fronteiras – Viajando quilômetros para entregar nosso abraço


          Que o nome do nosso grupo é Bonequeiras SEM FRONTEIRAS, todos sabem.

          Algumas de nossas ações fazem valer ainda mais esse nome.

          Realizadas ainda no mês de outubro de 2015, hoje mostramos através dos lindos relatos das valentes bonequeiras que participaram das entregas mais três ações, no interior de São Paulo, Bahia e Sergipe.
       
          Gratidão a todas que fizeram seus lindos bonecos e um carinho especial para as bonequeiras Edna, Marcia e Thelma, de Campinas e Maheli, de São Paulo , mas que viajou pelo Brasil para levar nosso abraço.

         Isso é amor de verdade, e sem fronteiras.

       Abrigo para crianças e adolescentes CMPCA – Campinas

      As Bonequeiras Edna, Marcia  e Thelma Lúcia nos representaram na entrega e o relato a seguir foi escrito pela Thelma :

“Hoje (10/outubro/2015) a nossa entrega foi na CMPCA, aqui em Campinas. Uma casa grande, cheia de brincadeiras, correria, sorrisos e muito afeto. Abraços e afagos tem de sobra e nós, Thelma, Marcia e Edna tivemos o privilégio de receber muitos deles. Levamos todo nosso estoque de bonecas, livros e sacolinhas e voltamos felizes de bagagem vazia. 
             A turminha adorou tudo. Os livros foram disputadíssimos e logo chegaram no combinado de que todos teriam seu próprio livro e após ler, trocariam com o amigo, sendo assim, o livro passaria nas mãos de todos.
Ainda ficaram alguns para enriquecer a biblioteca da casa. As sacolas e bonecas, formaram um kit, a criança escolhia seu amiguinho e o guardava na sacolinha. Mais uma entrega e mais um dia que guardaremos em nossas lembranças.

            Agradecemos ao Grupo das Bonequeiras Sem Fronteiras
por nos permitir sentir tanta alegria em estar nesta luta em fazer sempre uma criança a sorrir.
          Obrigada, obrigada...”



Tudo pronto para a entrega

                             


                     





            Associação  Social Sagrada Família - Cabaceiras do Paraguaçu - BA 
              
             Nossa querida bonequeira Maheli, que mora na capital de São Paulo, viajou muitos quilômetros até a Bahia levando as bonecas na bagagem. Este é o relato dela :

          "Queridas bonequeiras,

          Esta viagem para Cabaceiras do Paraguaçu, começou a ser sonhada há dois anos numa aula de bordado, comentando sobre a missão das bonequeiras, a professora de bordado, pediu auxílio para as crianças dessa cidade.
         Na época, não foi possível. 
        Havia a questão dos custos e aqui nas bonequeiras , todas sabemos que o trabalho é voluntário. Disse Dinalva, a tal professora de bordados, que eu poderia me hospedar na casa da família dela. Quanto  à passagem, resgataríamos milhas acumuladas.
       Assim foi feito, agora. (outubro /2015)
       Cabaceiras do Paraguaçu está situada no sertão do Recôncavo Baiano, relativamente perto de Feira de Santana, a 4 horas de São Paulo.  Como assim? Duas horas de voo, duas horas pelas Brs que agora não me lembro quais são.
       A cidade é muito simples, mas não há mais aquelas construções de pau a pique. Todas as casas são de alvenaria. São simples, muito simples.   
      A comunidade se uniu e construiu a associação que atende 120 crianças.
     No nosso calendário está que iríamos fazer a entrega das bonecas dia 30, mas como ficava perto do feriado, não seria possível usar as milhas.
     Deste modo , antecipamos a viagem e a festa foi dia 26 de outubro
    As crianças apareceram todas lindamente vestidas, nas palavras da representante da associação, com as roupas de casamento.
    Ao me apresentar, disse mais ou menos o seguinte: 
   Vocês estão me vendo, não é? Mas junto a mim estão umas 500 mulheres e um homem que gostariam de estar neste lugar e poder abraçar cada um, cada uma de vocês. Isto não é possível. Então, elas e ele mandaram este abraço em forma de bonecas, bonecos. Quando escolherem um destes brinquedos, sintam este abraço e saibam que há alguém que torce muito pela felicidade de cada um , de cada uma.
         Depois disso, eles apresentaram uma dança e esta bonequeira caiu na farra com eles.
        Escolheram seus bonecos, com muita ordem.
       A coordenadora ficou de mandar as fotos. Fiquei com um registro restrito, porque estava cuidando da distribuição. Assim que ela mandar, repasso para todos.
Sinto muito orgulho em fazer parte deste grupo.
       Bonequeiras sem fronteiras- bonecas de pano, amor de verdade."




               



                           








LAR SÃO FRANCISCO DE ASSIS – SIMÃO DIAS, SERGIPE
          Maheli seguiu mais quilômetros a frente até Sergipe. Eis o relato escrito por ela :
    
      " A aventura continua.
        Uma amiga minha mora em Sergipe e tem me contado sobre este estado que está se desenvolvendo muito, mas que é muito carente.
       Quando ela soube que eu iria para a Bahia, convidou-me para ir até a casa dela e me contou sobre um asilo de velhinhos: Lar São Francisco de Assis.
         Com a autorização das bonequeiras, aproveitei e fui até o tal asilo que fica a mais ou menos 100 km de Aracaju, na cidade de Simão Dias.
       São 22  velhinhos . Não vou falar nada. Vejam as fotos.
       Uma senhora, ao pegar a boneca, colocou-a no peito e não tirou mais .As moças responsáveis pelo lugar me disseram que ela não tem família.
         E eu senti como foi bom para elas e eles receberam o carinho que vocês mandaram. Os lencinhos bordados   fizeram um sucesso danado. Quem não conseguia ler pedia para que alguém contasse o que estava escrito. Vi muitas lágrimas naqueles olhinhos opacos, mas que por alguns instantes sentiram que há pessoas que se preocupam com eles.
       Bonequeiras, vocês são o amor em forma de bonecas e bonecos. “














3 comentários:

  1. Temos que esclarecer a todos que nos leem aqui, que há poucos comentários das próprias Bonequeiras já que nos "acabamos" em emoções, lágrimas e palavras assim que as fotos e relatos são postados no grupo (fechado).
    Fica aqui sempre nosso carinho à nossa querida bonequeira-repórter Marcia C.Tampellini.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada a todas que dedicam seu tempo, o bem mais precioso nos dias atuais, a esta linda iniciativa.

    ResponderExcluir
  3. Meninas como explicar o amor, o carinho e admiração que tenho por vocês?
    Obrigada!

    ResponderExcluir