quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

CINCO HISTÓRIAS DE NATAL


          O ano novo já começou. Mas ainda temos algumas histórias de 2015 para contar.

          Nosso mês de dezembro foi muito, muito agitado e com entregas em vários estados do Brasil.
Vamos contar sobre as cinco últimas entregas. Todas aconteceram na semana do Natal, e isso encheu nossos corações de alegria.

          Dividimos com você, um pouco da nossa emoção:

          11/dezembro/2015 -  CIACAC – Centro Integrado de Atenção à Criança e ao Adolescente da Comunidade Parada de Lucas – Rio de Janeiro – RJ
  
          Uma favela como tantas, na zona norte do Rio, às margens dos trilhos da Central e cortada por um valão. A ONG/casa fica em frente ao valão – que antes já foi um rio. Não recebe apoio governamental. Trabalha com doações e voluntários, pessoas de várias nacionalidades já passaram por lá. Dona Neusa, que coordena o trabalho e vive na comunidade disse que é o único trabalho social realizado por alguém de dentro da favela atualmente, oferecendo apoio escolar e atividades para as crianças.

          Dessa vez, a entrega foi organizada de maneira um pouco diferente, pois nossa a bonequeira Mari Ning esteve antes com as crianças e anotou como eles desejavam que sua boneca ou boneco fosse; com estas informações nós confeccionamos os bonecos “sob encomenda : Urso, super herói  , personagens de Frozen, Carrossel entre outros foram enviados juntamente com uma carta escrita por quem fez o boneco.

         No dia da entrega o clima estava tenso: aconteceria mais uma operação policial, presente no cotidiano dos moradores, deixando todos apreensivos. Mas a missão bonequeira foi cumprida.

         À medida que a Mari foi tirando os bonecos um a um de um saco foi observando se reconheciam quais eram os dela. As crianças, é claro, se lembravam do boneco que tinham pedido. As cartas também foram lidas e apreciadas por todos. Foi emocionante os olhinhos brilhando. 










        17/dezembro/2015 – Escola Estadual no morro da Glória – Porto Alegre - RS

      Já contamos AQUI sobre as entregas que aconteceram em outubro no Rio Grande do Sul, cheias de emoções, mas que deram certo. Por causa dos imprevistos e atraso da entrega dos correios, alguns bonecos estavam aguardando o momento certo para ganhar um abraço.

      A bonequeira Dani Alonso encontrou a professora Marcia que   estava muito triste pois devido à crise do Estado (os funcionários públicos do Rio Grande do Sul, inclusive os professores, tiveram seus salários parcelados) , não tinha conseguido presentes de Natal para seus  alunos que vivem em uma comunidade carente. O número de crianças era praticamente o mesmo número de bonecos que tínhamos para a ação que não aconteceu em outubro. Então, os bonecos foram entregues para a professora que presenteou as crianças e nos enviou estas fotos.







            21/dezembro/2015 – Município de Barra Longa, próximo a Mariana – MG

         As Bonequeiras sem Fronteiras estiveram  em Barra Longa, pequena cidade próxima a Mariana-MG, que foi atingida pela queda das barragens... o primeiro sentimento ao chegar lá, 45 dias após o ocorrido, foi de tristeza, de ver parte da cidade devastada... depois, foi só alegria: De ver as crianças resilientes em uma nova escola, as famílias lutando para superar as perdas, a cidade sendo reconstruída... pessoas muito fortes apoiadas por pessoas muito solidárias!


       A Bonequeira Juliana Barreto, que mora em  São Paulo, enfrentou 720 km de ansiedade até chegar lá com as bonecas e encontrar seu amigo Rinaldo, que formou um grupo em Carandaí, arrecadaram doces e fizeram sacolinhas para as crianças receberem junto com as bonecas. 



       Tivemos a ajuda do padre Wellerson, que teve uma atitude linda na época da tragédia abrindo as portas da igreja católica para que o pastor realizasse o culto, já que a igreja evangélica havia sido atingida. 


        As professoras foram incríveis e organizaram tudo na nova escola e pediram às mães para levarem as crianças para uma festa surpresa, onde a alegria diante da boneca de pano vinda de diferentes partes do país mais uma vez foi consolação e abraço.

        Juliana nos transmitiu muitas palavras de agradecimento das famílias: "ficamos felizes em recebermos esse carinho de pessoas de tão longe e que estão tão perto"..."nunca imaginei que nossos filhos receberiam tudo isso"

        No relato da Juliana, a esperança: "reparei que mesmo em meio a tanta lama, o verde exuberante sobressai, forte! Mesmo frente a tanta lama, a esperança de dias melhores sobressai!”


            

            


                                     


                                       



                 




       21/dezembro/2015 – Centro de Acolhida Especial para Mulheres, São Paulo – SP

         Recebemos este pedido através do nosso e-mail do casal Gilberto e Yone :  próximo à nossa casa há uma entidade sem fins lucrativos, que atende e acolhe mães e crianças em situações de pobreza e carência. São mães abandonadas pelos maridos, vítimas de violência dos mesmos, retiradas das ruas, enfim, mulheres sofridas e carentes de atenção e carinho.
        Essas mulheres são acolhidas juntamente com seus filhos, e há algumas com 3, 4 e até 5 filhos. Todas vivendo nessa casa que as acolhe.
    Tocou-nos o coração a situação dessas pessoas e em contato com a direção da casa, pensamos em dar às crianças algum presente neste Natal que se aproxima”.

       Após vários contatos, com a direção da casa e com o casal, as bonequeiras de São Paulo   Ana Maria, Cibele, Maheli, Marcia e Suely representaram nosso grupo.  
        Dona Yone havia providenciado um par de chinelos para cada criança, presente que seria dado pela própria mãe. Nossas bonecas para todas as crianças também estariam lá. E, numa troca de mensagens no dia da entrega, o grupo de São Paulo, organizou um presente para as mães: Ana Maria montou kits com creme hidratante e doces e a Suely costurou porta celulares.  Enfim, todas crianças e as mulheres da casa ganhariam presentes.
          Debaixo de uma tempestade de verão, daquelas que quem mora em São Paulo conhece bem os transtornos , seguimos para a entrega.
            Mas a chuva não atrapalhou em nada a nossa alegria. Fomos muito bem recebidas pela equipe da casa, conhecemos pessoalmente dona Yone , e entregamos nosso carinho na semana do natal.








      25/dezembro/2015 - Campanha de Natal Dirce e Leo -  Bauru – SP
            Essa ação foi um pedido das bonequeiras Patrícia e Lu Rezende como uma homenagem e ao mesmo tempo continuidade ao trabalho da  mãe, Dona Leo e sua amiga Dona Dirce (in memorian).As duas amigas faziam todos os anos uma campanha de Natal, distribuindo presentes para crianças em um bairro em Bauru.
        A saudade se transformou em ação e no dia de Natal distribuíram com a ajuda dos familiares um kit com nossas bonecas para as crianças e suco de uva e mini panetone para seus familiares. Essa ação honrou a memória de Dona Dirce que sempre ajudava esta comunidade no Natal e agora está lá do céu vendo sua pequena obra se somar à nossa também modesta entrega de amor.


                  

                          








               Como você viu, encerramos lindamente nosso ano.
         
          Gratidão a todas as Bonequeiras com suas lindas produções, a você que acompanha nosso trabalho e, principalmente a quem recebeu nosso abraço em forma de bonecas.

               Que possamos fazer muito mais em 2016

BONEQUEIRAS SEM FRONTEIRAS - BONECAS DE PANO, AMOR DE VERDADE

Marcia Cristina Tanpellini



7 comentários:

  1. A algazarra (lágrimas, suspiros, emoções) das Bonequeiras não fica aqui registrada com veemência, já que ocorre de imediato "aos montes" após cada evento e muitas fotos, posts, notificações do Grupo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo seu carinho , trabalho e companhia. Sempre!!!!

      Excluir
  2. Orgulho em participar desse grupo lindo e solidário!

    ResponderExcluir
  3. Querida Mari Ning, de novo aqui agradeço, em nome da ONG CIACAC e das crianças beneficiadas, às Bonequeiras Sem Fronteiras através de você. O Trabalho de vocês é MUITO importante. Que continue por muito tempo. Quem sabe, um dia, eu possa estar participando de alguma forma? Vamos à ver...
    Obrigada povaria linda! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Neuza, nosso grupo é que agradece a você e a Mari pela oportunidade de ajudar. Seu trabalho é lindo e com certeza muito importante! Todo nosso carinho e gratidão

      Excluir